Arquivo

Archive for the ‘Feito Jornal’ Category

Crônicas em Cena

outubro 10, 2008 Deixe um comentário

Crônicas em Cena é a peça que você, caro(a) amigo(a), não pode perder. O espetáculo está em cartaz a partir de hoje, 10/10, e segue até domingo, 12/10, no teatro Dias Gomes. A peça é uma leitura teatral de crônicas produzidas por estudantes da Faculdade 2 de Julho que abordam assuntos como o questionamento sobre a loucura diante de um desencanto amoroso, como pode ser visto em Baby, Baby de Mariana Miranda e a crítica a apatia social e política que é vestida com o manto do consumo insano em Estranha, eu?, de autoria desta que vos escreve e assina como Meiryelle Souza.

No total, sete textos dão voz às performances de doze atores que ensaiaram seis meses para esta estréia. O grupo é dirigido por Ray Alves, que há trinta anos prepara elencos e dirige espetáculos teatrais, além de atuar em filmes como o emocionante Esses Moços, de José Araripe Jr e Jardim das Folhas Sagradas, de Póla Ribeiro, que tem estréia prevista ainda para este ano.

Por mim, por Rai, por Mariana e todos os autores dos textos, pelo elenco e pelo prazer do teatro – pela necessidade do diálogo, etc, coisa e tal, leve cinco conto e sente-se na poltrona confortávelzinha para ver Crônicas em Cena.

Serviço (o bom e velho)
O que: Crônicas em Cena
Onde: Teatro Dias Gomes (Nazaré, Salvador, Bahia, iá-iá)                          Quando: 10, 11 e 12 de outubro                                                    Quanto: cinco conto
Horário: 20h

Anúncios
Categorias:Feito Jornal

Doe Sangue

dezembro 4, 2007 2 comentários

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que uma porcentagem da população doe sangue, mas o número de doadores não é satisfatório. Hospitais lidam com a falta de sangue constantemente.  Veja porque algumas pessoas estão impossibilitadas de fazer doações. Se você pode, tente doar. 
Por que o diabético não pode doar sangue?

Diabético que não pode doar sangue é aquele que chamamos de insulino-dependente; ou seja, aquele que necessita de insulina para manter seu metabolismo de açúcar próximo da normalidade. Esses pacientes têm importantes alterações do sistema cardiovascular e, em conseqüência disto, durante ou logo após a doação de sangue, podem apresentar alguma reação que agrave seu estado de saúde.

Por que pessoas com peso inferior a 50kg não podem doar sangue?
 
O volume de sangue total a ser coletado é diretamente relacionado ao peso do doador. Para os homens não pode exceder a 9ml / kg peso e, para as mulheres, a 8ml / kg peso. O anticoagulante presente na bolsa de coleta liga-se ao sangue impedindo que este coagule. O volume de anticoagulante da bolsa é padronizado para um mínimo de 400ml de sangue. Logo, uma pessoa com peso inferior a 50 kg não poderia doar o volume mínimo.

Por que menores de 18 anos não podem doar? Com autorização dos pais (ou responsável) a doação é permitida?

De acordo com a legislação brasileira que regulamenta as normas técnicas a serem aplicadas em todos os bancos de sangue do país, o menor só poderá doar sangue caso haja uma situação especial na qual seja imprescindível a sua doação. Nesse caso, deverá haver uma solicitação médica e autorização, por escrito, dos pais ou responsáveis.

 Quer doar? Veja o que é preciso fazer

Categorias:Feito Jornal

O serviço dos bravos

outubro 31, 2007 2 comentários

O meio ambiente reage pelos maus tratos de séculos de exploração desenfreada que tem como combustível primordial a necessidade de produção das sociedades capitalistas e em meio as discussões sobre aquecimento global e a prática de medidas simples e inteligentes que possam diminuir o impacto ambiental de nossas ações, uma cooperativa de catadores de material reciclável segue, como formiguinhas, fazendo o seu papel.

Categorias:Feito Jornal

Uma parceria pela comunicação popular

setembro 12, 2007 1 comentário

Saramandaia é uma comunidade carente da periferia de Salvador com aproximadamente 40 mil habitantes. Como na maioria das comunidades carentes, moradores devem unir-se para conquistar melhoria para sua qualidade de vida social. E foi com a intenção de mobilizar os moradores que a rádio comunitária Rádio.Com nasceu há dois anos atrás.
Funcionando com 45 caixas de som presas em postes de diversos pontos do bairro, a rádio quer ampliar o seu papel na comunidade. Quer capacitar seus locutores, quer melhorar a programação, enfim, quer ser agente para a promoção de uma vida melhor para a comunidade.
Das dificuldades da rádio surgiu a parceria com a Faculdade 2 de Julho que por sua vez tem necessidade de facilitar aos seus estudantes o ingresso em estágios onde eles possam por em pratica o que vêem na sala de aula.
E foi assim, juntando a fome com a vontade de comer de ambas as partes, que o projeto Saramandaia: Comunicação Popular e Participativa se concretizou e está em sua fase inicial onde cinco integrantes da rádio passarão todo o semestre de 2007.2 assistindo as aulas de Radiojornalismo, como estudantes ouvintes no laboratório da F2J com os estudantes do 6º semestre. Ao final do semestre os participantes receberão certificado de conclusão do curso que é categorizado como de extensão.
 Durante este tempo estarão trocando experiências e debatendo perspectivas quanto ao exercício do radiojornalismo, além de executarem projetos na Rádio.Com. A proposta é que no próximo semestre uma outra turma de estudantes ouvintes possa participar das aulas e que os concluintes possam disseminar os conhecimentos adquiridos na academia alçando vôos cada vez mais altos.

Categorias:Feito Jornal